Aprenda a usar cimento queimado by Casa e Jardim

Ele é barato, sustentável, descolado e cada vez mais usado para revestir o chão, as paredes e também móveis de alvenaria.

Seja queimado, em tom natural ou tingido, ou exposto na estrutura de concreto, é uma opção prática e cheia de personalidade.

Algumas paredes receberam revestimento de cimento queimado, dando um toque contemporâneo e acolhedor ao escritório do arquiteto Donini.

 

 

No projeto da arquiteta Vanessa Féres a sala de estar dos anos 1980 que sofria com o peso da idade por causa parede onde havia uma robusta e desnecessária estante,  ganhou um revestimento de cimento queimado ficando décadas mais jovem e descontraída.

 

No projeto do arquiteto Diogo Oliva a sala e a cozinha são totalmente integradas, o espaço é delimitado apenas pelo piso: tacos na parte social, cimento queimado  e pastilhas nas áreas molhadas. O amarelo quebra a seriedade da decoração.

 

No projeto da arquiteta Claudia Haguiara a cozinha revestida com Tecnocimento e móveis brancos ajudaram a clarear o ambiente.

No projeto da arquiteta Claudia Percego a escada em “L” foi substituída por uma em “U” de concreto armado, deixando a sala mais leve e neutra.

 

No projeto do designer de interiores Neza Cesar o cimento queimado ganhou a cor verde, deixando o velho cinza sóbrio.

 

Na casa da arquiteta Ana Marinho a antiga lareira deu lugar ao aparador de alvenaria revestido de cimento queimado, bem como a parede ao lado, separando as salas de estar e jantar. 

 

 

Sem poder gastar demais na reforma de seu ateliê, a artista plástica Ana Paula Wenzel optou pelo piso de cimento queimado. Ela pintou desenhos que copiou de um ladrilho hidráulico antigo com estêncil para o visual ficar diferente.

 

 

 

 

 

 


© 2013 Manjabosco. Todos Direitos Reservados - Desenvolvido por Tuiga